Apontamentos sobre o Natal



E eis que chegamos a mais um final de ano, e com ele, (como sempre) vem o período de festas. Já tem um tempo que tenho observado que minha família não comemora o Natal como eu costumo ver na Tv.  A nossa ceia é uma festa. Claro, existe aquela confraternização, mas depois de um tempo as pessoas vão dançar, cantar, mas tudo isso esquecendo do verdadeiro significado desta data tão especial.

Tudo bem que isso foi uma data estipulada por alguém, que os comerciantes se aproveitam para poder vender mais os seus produtos, e que ninguém estava lá para atestar que Jesus nasceu mesmo no dia 25. No entanto deveria haver mais respeito por esse simbólico momento, deveria haver maiores reflexões... Deveriam, como eu já disse em um post anterior, perceber que tempo para ser gentil, amoroso, caridoso, e respeitoso com o próximo não se deve marcar no calendário. Esse é o tipo da coisa que devemos praticar o ano inteiro, a vida inteira!





Esse ano foi bem diferente do costume, eu tenho tentado me socializar mais e foi por isso que deixei de assistir a Missa do Galo com meu avô para aceitar o convite de minha prima para ir à uma festa de aniversário (no dia de Natal). Saí de lá com um curioso comentário/conselho de meu pai, ele me chamou de lado e disse: “Lembre-se, galinha que acompanha pato morre afogado!” e desejou-me boa noite.

Lá fui eu para a tal festa! Cheguei lá e encontrei uma  mini boate instalada e ela e seus amigos começaram a dançar, - a ‘galinha’ aqui é tão empacada quanto um burro, logo, ficou sentadinha num sofá apenas tirando fotos da galera e pensando na vida - um repertório que é melhor nem comentar.


E de repente vendo aqueles jovens dançando e rebolando naquela sala, com as luzes piscando a ponto de deixar qualquer um tonto, eu me lembrei: É noite de Natal! - E olha só o que eles estão fazendo!! Não que esteja certo ou errado, quem sou eu para julgar alguma coisa. E tudo bem, é o nascimento de Jesus, temos mesmo que comemorar.... Mas tenho certeza que ao dançar aqueles funks horrorosos, ninguém estava se lembrando disso.

E dessa vez foi isso que me entristeceu. Me entristeceu porque é mais uma coisa que está perdendo o seu sentido ou a sua essência na sociedade. Todos estão reunidos porém não sabem por que vieram, por que  de fato estão ali.  E com o tempo tudo isso vai se perdendo. E a pergunta que não quer cessar: quem vai impedir isso? O que podemos fazer para que algo tão lindo não caia no esquecimento?

No meio daquelas músicas - que passam longe do meu computador ou do meu player portátil - eu fiquei imaginando se algum dia eu constituirei uma família e serei capaz de realizar uma ceia respeitando o que deveria ser na realidade, ir à missa e depois um jantar não apenas de confraternização, mas de respeito e louvor a Cristo....





2 comentários:

Postar um comentário

E por falar em marketing...


Há algum tempo tenho pensado a respeito da pirataria, internet, enfim. E esta semana fui forçada a pensar ainda mais no assunto quando minha mãe precisou comprar um cd para dar de presente e não achou nenhum lugar em toda a cidade que vendesse cd's originais. E o mais irônico de tudo foi chegar na entrada da antiga loja de cd's e ver na calçada vários cd's e dvd's piratas à venda.Realmente a concorrência é desleal, principalmente em cidades pequenas como a que eu vivo; e as pessoas interessadas em cd's e dvd's originais fazem suas compras pela internet na maioria das vezes.

Até antes desse acontecimento,eu estava pensando em como os artistas iriam se manter depois disso e a resposta veio sem eu perguntar: eles viverão de apresentações, suponho. Aparentemente essa é a única maneira de lucrar um pouco (- alguém aí: mais alguma idéia??). Já as gravadoras, continuarão com o trabalho de lançar os artistas e os produtos no mercado, mesmo que essa mercadoria seja no fim das contas APENAS o artista.Em outras palavras, somente Marketing.


E por falar em marketing...Aquele do tipo viral não faz mal a ninguém, não é verdade?
Semanas atrás descobri totalmente por acaso um grupo chamado 4 Cantos e adorei o trabalho deles. Para quem gosta de folk ou músicas com letra e melodia, vale a pena dar uma conferida. Ótimo trabalho que eles fazem. :)
Para começar, ouça: Mesmo Lugar

4 comentários:

Postar um comentário

Um estranho jeito de amar..!


Há alguns dias atrás aconteceu algo surpreendente. Um amigo chegou pra mim e disse que me amava. Que me amava como amiga, que nunca havia dito algo parecido a nenhuma mulher, que me admirava e que eu e mais algumas pessoas do mesmo grupo social tínhamos sido importantíssimos para ele crescer como pessoa. Disse que foi conosco de descobriu o que é amizade real, e que achava aquela nossa união muito linda e coisa e tal.

Eu, claro, fiquei lisonjeada. Quer dizer, às vezes influenciamos tanto as pessoas à nossa volta e nem tomamos consciência disso! Eu teria achado tudo muito mais estranho se não tivesse passado por uma situação em que me situava do outro lado ( o lado da namorada ) certa vez.

Houve que um ex-namorado disse exatamente a mesma coisa pra uma amiga! Eu obviamente fiquei 'mordida' com a situação, afinal é o sonho de qualquer garota que goste muito de seu companheiro ouvi-lo pronunciar as "palavrinhas mágicas"! E é lógico que isso não aconteceu.  E diante disso eu fiquei pensando na namorada do meu amigo, pensando em como seria importante pra ela ouvir isso dele, a grande possibilidade de isso não acontecer e a frustração que isso pode/poderia vir a causar...

Pensei então em como os homens são estranhos e dizem que o problema todo está nas mulheres. Lembrei-me também do Afrodite para Maiores, blog que passei a acompanhar este ano e acho que acompanharei enquanto existir. As coisas que li lá nesse período, e os comentários da Luciana P. aqui no meu humilde espaço certamente foram de grande valia e contribuíram um pouquinho para que a chama do amadurecimento no auge dos meus vinte aninhos crescesse mais um pouco.

Mais uma vez: muito obrigada! E ah! Sobre isso eu só fiquei pensando, porque talvez seja besteira tentar entender (os homens), ou porque existam pessoas mais capacitadas para opinar sobre isso...

2 comentários:

Postar um comentário

Eu, defensora assídua dos sonhos tenho repensado meus conceitos ultimamente... É que existe um choque entre o que queremos e vontades alheias. Já reparou que quando sonhamos com algo, idealizamos tanto que nunca acontece da maneira como imaginamos? Diante disso, nas últimas semanas tenho me feito a seguinte pergunta: Por que sonhar?

No entanto, nesse período pude classificar os sonhos em dois tipos, digamos assim:
  • Existem aqueles em que ansiamos por um objeto novo ou a conquista de algum título (sonhos esses perfeitamente palpáveis).
  • E aqueles cujo objetivo principal diz respeito diretamente a outros seres humanos com vontade própria..
Acho que devemos evitar esse segundo tipo! Por exemplo: há anos atrás havia uma professora que eu admirava muito e que estava prestes a se mudar. Eu não queria que ela fosse embora. No meu melhor sonho/desejo, ela ia preferir ficar por aqui. É claro que ela foi embora!!
Mas de um tempo pra cá eu fiquei me perguntando sobre como Deus lida com essas situações. Duas pessoas querem algo: a primeira quer ir e a segunda quer que a primeira fique, qual desejo realizar? Foi pensando em coisas estranhas assim que decidi não pedir a Deus ou sonhar coisas que possam entrar em conflito com a vontade dos outros.

Será que assim estou sendo uma boa menina?? (rs)


O Natal está chegando e as pessoas já começam a mudar sua postura, "floresce" nos corações um pouco mais de bondade, respeito ao próximo e solidariedade. A única coisa triste disso tudo, é as pessoas  esperarem um ano inteiro para no último mês amolecerem seus corações...
Deveria haver Natal o ano inteiro.

1 comentários:

Postar um comentário

Plágio [3]

Lindo poeminha de alguém chamado Felipe Basso. : )

Vingança

De quem você foge, amanhã irá procurar.
Quem você julga, amanhã irá julgar.
Quem você odeia, com certeza irá amar.
Se hoje me chama de louco,
Amanhã me seguirá.


2 comentários:

Postar um comentário

Apenas mais uma opinião


Bem.... A greve acabou, e como estudante espero que esse 'terrível' esforço de ficar sem aulas por quase duas semanas não tenha sido em vão, que as coisas realmente mudem (para melhor).
Mas deixando as revoluções estudantis um pouco de lado, essa semana aconteceu algo realmente triste, o site mininova.org deixou de distribuir as torrents protegidas por direitos autorais. Vocês poderiam me dizer que está tudo certo visto que isso é teoricamente ilegal. No entanto as coisas não são tão simples assim, e realmente acho tudo isso bobagem.

Está certo que é injusto com os artistas, pensadores e empresas de software por exemplo, quando falamos de pagamentos sobre os direitos autorais, intelectuais, de imagem e por aí vai. Mas é preciso entender que o mundo moderno está em constante mutação. Um exemplo disso são os LP's e as fitas cassete, - eu me lembro delas(!), apesar de ter nascido quando os CD's começavam a se tornar populares. O que foi que aconteceu com aqueles que tinham fábricas de discos de vinil na época? Ou mesmo com os fabricantes aparelhos de vídeo cassete com a chegada dos aparelhos de DVD?

A questão é a seguinte: o mercado está em constante mudança, e cabe a nós nos adaptarmos à isso, buscar maneiras inteligentes e criativas de tirar proveito dessa situação. Caminhamos hoje rumo ao 'grátis'. Esses dias estava atrás de um Song Book e verifiquei na Internet que custava mais de cinquenta euros... Pensei comigo: "Não tenho esse dinheiro, (pra investir nisso, não!)", no entanto fuçando mais um pouco descobri o mesmo livro disponível no 4shared.com - gratuitamente, claro.

E isso é só um exemplo. Não me lembro quando foi a última vez que entrei numa vídeo locadora, ou quando fui à uma loja de discos comprar um CD. E nós sabemos o por quê...
Pessoalmente não concordo com decisões judiciais como essa que obrigou o site Mininova a tomar essa atitude. Se as empresas estão passando por problemas em função da concorrência injusta com a Web, essas devem buscar novas maneiras de lucrar, porque existem mais sites como aquele funcionando e muitos outros vão surgir.

É impossível conter esse fenômeno: uma vez na rede, é pouco provável que se consiga retirar aquele conteúdo para sempre. Daqui a cem anos é bem provável que alguém esbarre com imagens do ataque de 11 de Setembro ou com o vídeo da Cicarelli e seu namorado lá na praia. Ok.. impossível não é, afinal podem destruir todos os servidores da face da terra - essa possibilidade existe, não é verdade?! (rs). Mas brincadeiras a parte, sem querer ser a favor ou contra a pirataria, diante desse tipo de situação, só reforça em mim a certeza de que independente do que os outros fazem ou pensam devemos fazer nossa parte, fazer uso dessa gama de informações a nosso favor e a favor do próximo.

1 comentários:

Postar um comentário

Coisa mais linda....

Foi o que presenciei hoje!
Como já devo ter dito em posts anteriores, a universidade está em greve. O que motivou essa medida extrema dos alunos foi o anúncio do reajuste de mensalidades para o próximo ano; reajustes esses que variam entre 4 e quase 40%, um absurdo.

Não é segredo para a população de nossa cidade que cada dia que passa, o Centro Universitário Unirg caminha para o declínio, principalmente depois que nosso excelentíssimo prefeito tomou posse e passou a pegar os rendimentos da faculdade para tapar os buracos da prefeitura. E como se não bastasse, agora estão querendo que os estudantes arquem com os prejuízos criados por sua má administração.

Mas então, sobre a coisa linda, (rs). Lá ia eu ao centro da cidade quando fui surpreendida por uma manifestação dos alunos da faculdade! Alunos caminhando vestidos de preto, com nariz de palhaço, pintura no rosto, cartazes de protesto, além de alunos em carros e em motos. O comércio todo parou para assistir a passeata. Fiquei realmente emocionada; emocionada em ver que ninguém ficou parado, que todos estão fazendo a sua parte correndo atrás dos seus direitos.

Quem dera se esse espírito brotasse no coração de cada brasileiro e fosse aplicado para retirar do governo os políticos corruptos... Assim faríamos deste país um lugar melhor e promissor. Mas voltando à greve dos estudantes e dos professores, o que tenho a dizer é que independente do resultado, ao menos ninguém ficou parado esperando as coisas acontecerem por si só.
Abaixo as fotos deste dia tão especial, dia em que centenas de estudantes se reuniram em frente à prefeitura municipal para cantarem de costas o Hino Nacional, em sinal de protesto e revolta à atual situação em que se encontra a principal instituição de ensino superior.









































Mais notícias e opiniões sobre o assunto nos seguintes links:
http://www.clebertoledo.com.br/n/436954fc86673cc1c01afe457dc0e9eb/sem-previsao-de-negociacoes-professores-mantem-par/

http://abocadopovo.com.br/noticia.php?id=5948

http://www.sudestehoje.com/textogil.html

4 comentários:

Postar um comentário

Encoinfo não é CSBC... mas isso não é ruim!!!



Embora o evento (Encontro de Estudantes de Informática do Estado do Tocantins) aconteça a mais de 10 anos, esta é a primeira vez que participo. E vou contar que gostei muito. Tudo bem que ainda há muito que melhorar e divulgar, mas sinceramente gostei muito mais das Sessões Técnicas daqui do que as que assisti na CSBC desse ano.

O que mais me empolgou e me deixou orgulhosa é o fato de serem projetos desenvolvidos por alunos que ainda estão cursando. Temas muito legais e criativos, além de ótimos mini-cursos (uma pena poder escolher apenas um).
Eventos assim são muito importantes para esse meu estado que ainda engatinha na maioria dos aspectos, mas inspirador para pessoas que como eu nasceram aqui e sempre viu ou ouviu outros te tratarem com desdém logo após descobrirem de onde você vem.

Por enquanto as minhas tentativas revolucionárias de fazer revoluções em várias áreas da minha vida não tem tido muito sucesso, no entanto é com muito orgulho que anuncio (pra mim mesma, já que nenhum dos meus amigos da faculdade lêem isso) que nosso Centro Universitário entrou em greve. Espero que isso não fique apenas como o título da obra de Shakespeare (Muito barulho por nada).



Para visitar a página do encontro clique aqui ->

0 comentários:

Postar um comentário

E se tudo tivesse sido diferente....?


Eu pensei em escrever uma retrospectiva a respeito do ano de 2009 porque ele finalmente está acabando. Deus sabe o quanto eu desejei que o tempo passasse logo, e que 2010 chegasse para aliviar meu sofrimento (como se uma medida de tempo instituída pelos homens fosse capaz de curar as feridas de um coração - que ingenuidade a minha!).

Mas neste momento percebo que o ano ainda não acabou, e que em menos de dois meses muita coisa ainda pode acontecer (isso não quer dizer que eu esteja criando alguma expectativa a respeito de qualquer coisa), é apenas uma constatação racional. rs

E mais uma coisa eu descobri também - que antes seria difícil admitir mas que agora sai naturalmente - Sim, eu aprendi muito este ano. Ele veio somar muito conhecimento e sabedoria ao meu ser. Percebi que agora não sou a mesma de um ano atrás, assim como, se daqui a um ano eu estiver aqui novamente tratando do mesmo tema, serei uma V. diferente.

Eu não sei se "prefiro ser essa metarmofose ambulante", mas se reciclar, aprender coisas novas, estar aberto a novas situações e desafios (bons e ruins) sempre é positivo. O que vem pela frente é um mistério, mas sobre o que passou não ficam arrependimentos pois tenho em mim a certeza de que sempre quis dar o meu melhor; sempre busquei o que era certo. Se irritei alguns e/ou fui mal interpretada por outros, paciência... eu também não sou perfeita (e nem quero ser).... agora só falta convencer a minha mente sobre isso!

Mas pensamentos à parte... Esse blog tem sido muito especial pra mim. Há um ano atrás todas minhas asneiras e inseguranças eram postas num diário que tenho, mas era muito chato e muitas vezes deprimente ficar conversando sozinha feito uma louca. Tenho muito a agradecê-lo e juro que não irei abandoná-lo. Mas estou aqui hoje pra agradecer a todos que passaram por este blog e extraíram um pouquinho do seu precioso tempo para lê-lo e comentar as coisas esquisitas que posto. A todos vocês o meu muito obrigada!

1 comentários:

Postar um comentário


Olá! (se é que existe alguém do outro lado...) Essa semana que passou foi enriquecedora, digamos assim... Na segunda-feira participei de um rally forçado para fugir de uma blitz na volta da faculdade, na quarta dei uma de rebelde com o objetivo de boicotar o teste do professor de Redes de Computadores I, quinta foi a formatura do meu pai e aniversário do meu ex, sexta trabalhei até mais tarde achando que não haveria aula na faculdade, e adivinhem só: houve aula na faculdade mas não houve blitz IoI .

Antes disso na mesma sexta-feira, na volta pra casa (do trabalho para casa) venci mais uma neura... passei em frente à casa que meu ex. morava há cerca de dez meses atrás quando foi passar o natal com a família e não retornou, nem para terminar comigo de maneira decente. Bem, levando em consideração que foram quase dez meses evitando aquela rua e aquele lado da calçada, considero isso um avanço, assim como estou realmente feliz por ter boicotado a lista de exercícios que o professor provavelmente está esperando que mandemos para o seu e-mail.

Estou decidida a lhe dizer que de agora em diante só respondo exercícios ou faço testes se ele explicar o conteúdo antes (coisa que não aconteceu durante todo o semestre). Se esse singelo pedido não funcionar, serei obrigada a me dirigir até o coordenador do curso. E se isso também não funcionar... eles terão uma menina muito furiosa que não medirá esforços para conseguir o que quer.


Essa semana também dediquei menos do meu precioso tempo ao MSN e ao Orkut e investi essas horas na minha adorável e irresistível cama! Estou lotando meu HD com filmes e séries, que como disse anteriormente fazia muuito tempo que não os assistia. E nesta madrugada de sábado para domingo, lá fui eu assistir o filme descobri quando li o anúncio de lançamentos da semana na página do Hotmail algum tempo atrás. Sério, poucas sinopses me deixaram tão curiosas quanto a desse filme.


Bem, estou falando do filme 'Uma prova de Amor' (My sister's keeper) -sinceramente, quem decide o nome dos filmes em português deveria ser afastado do cargo...- mas não é sobre isso que quero falar. Certo! Talvez eu não entenda nada de cinema mesmo, mas é um filme lindo e muito comovente. Ele conta a história de uma menina que entra na justiça contra os pais para ter direito a emancipação. Ela foi concebida através de uma combinação genética com o objetivo de salvar a vida de sua irmã, que sofria de leucemia.

My sister's keeper é um convite à reflexão e às lágrimas; mais uma forma de nos mostrar que
no final das contas, tudo o que buscamos é o amor, e que só o amor basta.


2 comentários:

Postar um comentário

Vida e Arte [2] [3] [4] [5]


[2]

De fato não pude perceber a relevância da obra de Machado de Assis quando fui obrigada a lê-la no meu segundo grau. A única coisa que meus olhos infantis viam ali era um conjunto de palavras arcaicas e uma leitura extremamente enfadonha.

A verdade é que há coisas que necessitam de um momento certo para serem apresentados, ou de um preparo. Isso não se dá apenas na literatura, mas em muitas coisas da vida, como por exemplo o Livro do Apocalipse... Realmente não é saudável uma criança de 12 anos lê-lo sem um preparo psicológico e/ou religioso, a não ser que ela queira passar noites e noites de vários meses com dificuldades de dormir, assombrada.

[3]

Ontem no Fantástico, a atriz Fernanda Montenegro foi entrevistada. Ela completou 80 anos este ano, e está em ótima forma por sinal... Perdoem a ignorância, mas talvez daqui a uns dez anos eu possa entender o alarde que fazem em volta de sua carreira de atriz. Muito bem, ela é boa, eu só não entendo por que ela é considerada uma das maiores/melhores atrizes do Brasil. Assim como não entendo por que o Roberto Carlos é o rei (só consigo associá-lo aos especiais de fim de ano, sempre com as mesmas músicas e figurino), e a Xuxa, rainha dos baixinhos...

Mas voltando à Fernanda, o que me impressionou mesmo foi sua sabedoria! Questionada pela repórter sobre em que situação se sentiu uma atriz excepcional, ela sem pestanejar disse que não revelaria que papel a fez sentir assim, porque aquele momento que para ela parecia o ápice, aos olhos de outros, poderia não surtir o mesmo efeito.

E ela tem razão. A maneira como enxergamos o mundo certamente difere da maneira como o próximo vê. Cada ser foi criado de maneira diferente, obteve impressões diferenciadas a respeito da vida... É por isso que uns se deleitam com a melancolia de Chopin e outros dão a vida por um baile funk.

Essa diferença de pensamentos e valores faz com que cada um veja com a óptica que lhe convém. E se duas pessoas tão diferentes passam a questionar a opinião do outro, será muito difícil chegar a um consenso.

Essa certamente é uma lição que pode ser aplicada a qualquer relação social. Provavelmente nunca iremos concordar inteiramente com o outro. E se essa não concordância puder gerar conflitos desnecessários, o melhor é evitá-los.

_____________________________________________________

[4]

Terminei a 1ª temporada da já mencionada bizarra série True Blood. E depois destes 12 episódios, fica uma sensaçãozinha de pavor. A série faz críticas mais que diretas a certas coisas que andam acontecendo por aí. Não sei se crítica é a palavra certa, pode-se dizer então que a série expõe essas diversas situações.

Além do já citado sexo descontrolado, trata do vício das drogas, que transforma o homem em um ser irracional que age apenas pelo instinto ou desejo incontido por essas substâncias. Mostra também o charlatanismo que ainda é bastante comum em nosso país (limito ao Brasil por realmente não saber como isso é tratado nos outros cantos do mundo..), pessoas que se aproveitam da boa vontade, ingenuidade ou pior, da fraqueza dos outros. Em certo episódio, uma das personagens principais paga por uma sessão de exorcismo! Putz! Aquilo foi tão convincente e assustador, que até eu achei que fosse precisar de um também (Deus me perdoe e me livre)... Mas então no episódio seguinte, a personagem vai à farmácia e descobre a curandeira trabalhando como enfermeira...! Quer dizer, até de substâncias alucinógenas ela fazia uso, pra poder tornar tudo mais convincente.

Enfim, vi coisas assim que eu ouvia falar na minha infância e que cheguei a acreditar que eram coisa do passado em minha adolescência, e que hoje, iniciando minha fase adulta percebo que certas situações não mudam apenas tomam uma nova indumentária.

[5]

Nessa última semana, eu basicamente escutei o novo CD do Mika, (de novo e de novo); é viciante. Neste novo CD, ele fala abertamente sobre garotos, a impressão que fica é que o primeiro albúm foi dedicado às meninas e este segundo, aos meninos!

Às vezes eu fico sem entender a minha fascinação, mas pensando um pouco sobre isso, acho que deve ser pela maneira que ele se comporta, como conduz suas músicas, enfim. Com os cabelos sempre por pentear, com as roupas engraçadas e coloridas, e com as brincadeiras que faz com a voz e o piano, imagino que ele acaba transformando em arte aquilo que eu imaginava pra minha vida (não levar tudo tão a sério...). Dar risada das coisas idiotas e valorizar os sonhos e a época em que se vive.

Com este novo CD tive vontade de dançar, isso não acontecia a aproximadamente uns 3 ou 4 anos! E também estou me sentindo como uma adolescente de 15 anos :D

Fiquei pensando a respeito de qual vídeo postar. Pensei, pensei, e acabei por decidir em pôr a música Grace Kelly, que foi aquela que o revelou. Aqui vai uma versão ao vivo...

Agora me respondam: quantos cantores que você conhece, que são capazes de fazer ao vivo o mesmo que fazem dentro de um estúdio? ^^





1 comentários:

Postar um comentário

Vida e Arte


Se fôssemos criação de Machado de Assis, tu serias Capitolina e eu, Bentinho...o Casmurro....

4 comentários:

Postar um comentário

Dos filmes que já vi...

Era uma vez uma menina que era cinéfila, que amava assistir filmes, não perdia um Oscar, mas que hoje não tem mais tempo nem de se sentar na sala de TV... :(

Atualmente, todas as (raras) vezes que vou à vídeo locadora tomo um susto ao perceber que o filme que vi o trailer anunciando sua estreia nos cinemas já não estão mais na estante dos lançamentos!
Deprimente.
No entanto, embora eu não tenha mais tempo de assistir a filmes como antigamente, ainda tenho o hábito de rever os antigos que me marcaram e que farão sempre parte da minha história.

* Tudo Acontece em Elizabethtown
Bem... Críticas não faltam, mas eu gostei. E acho que todos nós devíamos fazer uma viagem daquele tipo alguma vez na vida (na história, o personagem principal aluga um carro e viaja sozinho pelo país, sem compromisso, sem horário pra chegar. Apenas um momento de apreciação..um momento de Vida).

*Pequena Miss Sunshine

Até hoje tento abstrair 'coisas' desse filme. Ainda não sei dizer exatamente o que tanto me encantou nele!
Vai ver foi o programa de índio que essa família fez, tão parecidos com os que eu já passei!!
Momentos esses que nos fazem quase explodir de raiva ou frustração no momento em que acontecem, mas que com o passar do tempo acabam virando motivo de boas risadas e ótimas lembranças... O outro motivo pode ser também o fato de ser Família!! Ou seja, aquelas pessoas que você não pôde escolher para estarem ao seu lado, mas que nos melhores e piores momentos sempre estarão/estiveram contigo. Isso é um presente Divino!!



* À procura da felicidade

Adoro histórias de drama, principalmente aqueles baseados em histórias reais. É claro que tem todo aquele lance do cinema, de fazer tudo parecer muuito bonitinho, mas é sempre um impulso, uma maneira de mostrar que todos nós estamos sujeitos a tristezas, fracassos. E que às vezes não faz mal ultrapassar algumas barreiras ou preconceitos para seguir em busca daquilo que se almeja.
Ponto interessante do filme: quando o pai diz ao filho "Nunca deixe ninguém te dizer que não pode fazer alguma coisa, nem mesmo eu.(...) Se você tem um sonho, tem que correr atrás dele. As pessoas não conseguem vencer e dizem que você também não vai vencer... Se você quer uma coisa, corre atrás, ponto."



* Orgulho e Preconceito

Ainda não tive a oportunidade de ler o livro, mas espero fazê-lo em breve. Esse filme, como foi dito no making-of, mostra uma época em que os relacionamentos eram bem definidos. O local de 'paquera' eram os bailes, e o negócio era 8 ou 80. Não era como hoje, em que você beija alguém e: ou aquilo não significou nada, ou você fica um certo tempo sem saber direito do que se trata.
Outra coisa também que me deixou impressionada: o mais lindo filme de romance que assisti e que não possui Uma cena de beijo, ou sexo, ou seios, enfim...
Maaas se bater a curiosidade, tem a cena do beijo nos extras! =D


E o mais "recente":

*Wall-E

Essas animações sempre foram minha perdição. Além de ficar pensando por horas no trabalho gerado para que se obtenha tal resultado, as histórias são sempre mais interessantes que aquelas feitas com pessoas reais. Essas animações funcionam como parábolas modernas. E este filme tem o mérito de transmitir uma mensagem super legal quase que só usando imagens. São poucos os diálogos ao longo do filme. E claro, sua história, a crítica feita à humanidade de maneira bem humorada e direta.

Por enquanto, "isso é tudo, pessoal!!!"

2 comentários:

Postar um comentário

Choque de Realidade (?)


E veja como é a curiosidade:


Meu amigo disse: "Estou assistindo uma série, mas acho que você não vai gostar... É muito forte, muitas cenas de sexo, muito chocante..."

E eu fiquei me perguntando o porquê da certeza dele de que eu não iria gostar do tal seriado... Pra matar a dúvida, no fim de semana eu criei coragem e fui assistir...


Não é que tenha cenas de sexo muito fortes, só é praticamente pornográfico! :O


Porém o mais embaraçoso não é isso, a questão é que, por mais que sejam situações fictícias (bem fictícias já que existem vampiros na história), isso não está muito distante da realidade do mundo hoje.


A meu ver, houve uma grande distorção de valores. Antes se reclamava porque tudo era rígido demais, e nas décadas seguintes, as pessoas foram afrouxando os limites e hoje o mundo virou de ponta cabeça. O que antes era certo, ficou 'careta' e caminha para o status de errado. O que era errado se tornou aceitável, e por esse motivo ver alguém se drogando ou prostituindo não é mais motivo de espanto para as pessoas. A Morte e a violência então, foram completamente banalizadas! No tempo em que ainda assistia jornal me lembro de sentar perto de minha mãe e perguntar: "Quantas pessoas morreram hoje lá no Iraque?"


Muitas coisas foram reduzidas à números, principalmente mortes. Não temos mais aquela capacidade de compreender que cada unidade daquela possuía uma vida, uma história, e muitas pessoas que sentirão sua falta.

O sexo então, virou comércio. Atualmente praticamente não se vê um filme que não possua cena de sexo. Às vezes isso nem vem ao caso na trama, mas eles sempre dão um jeitinho de mostrar um par de seios na telona. Isso contribui para a precocidade de nossas crianças, para que os jovens passem a acreditar que tudo é permitido, e que certo ou errado, não haverão consequencias...

Eu vou terminar de assistir o seriado (True Blood), mas confesso que com um sentimento de culpa. Eu sei de mim, sei que não vou sair por aí fazendo o que vejo diante da TV, mas não deixa de passar pela cabeça que eu poderia gastar meu tempo com coisas mais construtivas. :(

Duas coisas me encabulam:
1- A que horas isso é exibido lá nos Estados Unidos???
2-E como a revista Capricho foi capaz MENCIONAR essa série na revista para pré-adolescentes? Imagina o que acontece se uma menina de 14 anos baixa um episódio desses pensando que vai encontrar um Edward Cullen por lá??
No mínimo lamentável...

2 comentários:

Postar um comentário

Suzanita e Eu.... Apenas mera coincidência? Acho que não!





3 comentários:

Postar um comentário

Transformando Grilos em Palavras

É chato conversar com uma pessoa e saber que ela fala com você pensando: ‘é inteligente, mas não sabe nada da vida...’. Bem, na realidade eu não tenho como saber se elas pensam isso ou não, mas o fato é que é assim que eu me sinto. Talvez eu devesse ter saído mais ao sol e deixado os livros na estante apenas pegando poeira.

Hoje eu vejo o quão complexo é lidar com o ser humano e tenho tido o tempo roubado pensando a respeito desse assunto. Não sei se isso está diretamente ligado ao fato de ser ariana, ou a esse meu perfeccionismo nato. Mas desde pequena sempre fui competente em tudo o que me dispunha à fazer; aos oito anos diziam que eu seria arquiteta, aos dez estilista, aos doze cantora, aos quatorze escritora, com dezesseis, me tornei professora!

Até hoje as pessoas levam um susto quando vêem a estudante de ciência da computação dizer que é professora de música, assim como meus alunos, quando descobrem essa peculiaridade em minha vida. Estou tentando me entender, buscar o meu lugar neste mundo, apesar da extrema dificuldade que tenho em me adaptar a ele. Neste lugar onde os valores foram invertidos é difícil não se sentir uma aberração, um peixe fora d’água, ou borboleta num aquário. Não que eu vá pender para os errôneos caminhos que estão por aí, mas eu tento preservar a visão romântica do mundo, porém todos me desanimam nessa empreitada. O que querem então de mim? Se tento o que acho certo, me jogam um balde de água fria e não apontam uma solução plausível.

A maior parte do tempo me sinto velha. Quando eu era criança, pensava na adolescência, quando cheguei na adolescência, pensava na vida adulta. E hoje, no auge dos meus vinte anos, eu penso na velhice, se terei netinhos e em como será a minha morte. Ao mesmo tempo que coisas grandiosas passam pela minha cabeça, sinto também falta das coisas simples. Quando estou deprimida, fico a pensar em como é necessário tão pouco para ser feliz. Fico a pensar em como a sociedade, a mídia nos consome, nos torna escravos, fazendo-nos correr atrás de algo inalcançável, (pelo menos dessa forma).

Livros e mais livros dissertam à respeito da felicidade, como se ela estivesse num potinho escondido por aí, dissertam como se fossem um mapa de tesouro, dez passos para a direita, e então encontrarás um grande X no chão..
Por que não podemos encarar a vida como Drummond?

“(...)ponha a saia mais leve, aquela de chita, e passeie de mãos dadas com o ar.
Enfeite-se com margaridas e ternuras, e escove a alma com leves fricções de esperança. De alma escovada, e coração estouvado, saia do quintal de si mesmo e descubra o próprio jardim. Acorde com gosto de caqui e sorria lírios para quem passe debaixo da janela.
Ponha intenções de quermesse em seus olhos e beba licor de contos de fada. Ande como se o chão estivesse repleto de sons de flauta e do céu descesse uma névoa de borboletas, cada qual trazendo uma pérola falante a dizer frases sutis e palavras de galanteira: (...) Enlou-cresça.”

Lindo, não é?
Um tempo desses eu cheguei à interessante conclusão que não há como não pensar que a vida adulta mata os nossos sonhos...... Durante a juventude, enquanto não temos uma torrente de responsabilidades assistimos a bons filmes, lemos bons livros e interessantes biografias. Chegamos mesmo a acreditar que podemos mudar o mundo, mas então, somos obrigados a estudar para ingressar numa universidade, depois trabalhar para alcançar o sustento, temos que ser bons todo o tempo por causa da concorrência, enfim. Toda essa gama de responsabilidades vai nos consumindo e aos poucos deixamos de lado aquilo que nos agrada, que nos faz feliz.
A Felicidade é algo constante? Um tesouro que depois de encontrado, se terá para sempre?
Não.
Felicidade são momentos fugazes.
E sabe de uma coisa?
Eu fico feliz por ser assim!

0 comentários:

Postar um comentário

.-;-.-;-.Meu Dia Poético .-;-.-;-.


O meu dia amanheceu bem quente.
E pra melhorar, à tarde, o quarteirão onde trabalho ficou sem energia, logo, a escola de música transformou-se numa grande sauna!

No fim da tarde recebi uma ligação avisando-me que minha aula de piano tinha sido cancelada! Só Deus sabe o quanto eu desejei isso por todo o meu dia.

Voltando pra casa (mais cedo), contente por aquela inesperada caminhada, um velhinho safado olhou pra mim e disse algo (rs) mas tá tudo bem porque eu não ouvi NADA, meus fones de ouvido estavam no máximo.

As pessoas olhavam pra mim, e eu realmente pude sentir que havia algo estranho no ar.
Porém até agora não descobri que coisa seria essa, mas o fato é que quase chegando em casa, passou por mim uma mãe (ou babá, ou tia, ou irmã) empurrando um carrinho de bebê.
E nele havia um garotinho de aproximadamente uns oito meses. E sabe o que ele fez????
Hum???
ELE SORRIU PRA MIM!!!

Mas foi um sorriso tão lindo, tão puro, e ele até se virou no carrinho, enquanto eu passava por ele, para sorrir pra mim!!
Depois disso que dia não se torna poético?
Claro que nem tudo saiu da maneira como eu esperava, eu tive chateações, chorei, mas quando eu lembro daquele sorrisinho.....!percebo que não há motivos porquê reclamar, afinal a vida é linda!


3 comentários:

Postar um comentário

Aí o computador travou....

... e eu fui dormir. Mas não antes de colocar no papel as idéias confusas que pairavam no meu cérebro:


(Dos pensamentos complexos)


Às vezes penso:
"eu queria ser burra"
mas então eu penso:
"se eu queria ser burra, é porque supostamente sou inteligente..
e se me acho inteligente, talvez seja esse o primeiro sinal de burrice"


Cria-se então um impasse,
O que fazer, o que ser, o que pensar?

Até que ponto se valorizar,
Até que ponto reconhecer suas limitações??
Ó vida estranha!



De acordo com o dicionário Globo, epifania quer dizer: festividade religiosa em memória da aparição de Jesus Cristo aos gentios; dia de Reis.



1 comentários:

Postar um comentário

Plágio [2]



Essa num deu!!!

Essa eu tive que copiar e colar bem aqui!!! (na falta de coisas interessantes para falar, resta - me tomar emprestado palavras, pensamentos ou devaneios de pessoas mais sensatas e interessantes que no momento não passam pelo mesmo bloqueio que eu. Segue aí a 2ª epifania (buscar no dicionário) André, de Setembro de 2008:

" Cara, como estudar é uma coisa ingrata :)... Hoje finalmente compreendi isso. Estudar é basicamente uma forma de vc ficar sabendo que sabe menos do que pensava que sabia. "Só sei que nada sei" e aquela coisa toda, e hoje eu enxerguei as conseqüências dessa idéia. Quanto mais você estuda, mais você descobre o quanto terá que estudar se quiser ser alguém naquela área. Me fala se tem coisa mais desmotivadora do que isso :)..."

Verdade verdadeira!!
Precisa mais comentários?
Texto na íntegra em: http://aosfi.blogspot.com/2008/09/eu-no-deveria-estar-agora.html

3 comentários:

Postar um comentário

Fé renovada!!

Será que esse tempo de duração da paixão é cumulativo?
Se for agora são um ano e sete meses mais os trinta meses normais!!!!

1 comentários:

Postar um comentário

Estórias


Escrever não é coisa fácil. Pelo menos não sobre pressão. Escrever para mim é como um hobby ou como uma válvula de escape na maioria das vezes. Há dias que sai alguma coisa decente, mas na maior parte do tempo, não.

Em Janeiro deste ano, eu estava muuuito deprimida e por acaso reli um texto que eu mesma tinha escrito há EXATAMENTE 4 anos atrás. O que me deixou encabulada não foi apenas a coincidência de datas, mas principalmente o fato de estar escrito ali exatamente o que eu necessitava ouvir naquele momento de tristeza e angústia; o que ninguém me disse naquele dia.

Esse texto foi feito como uma 'nota', uma introdução ou justificativa ao livro que eu comecei a escrever quando tinha 13 anos. O primeiro volume está pronto, mas não sei por quantos anos ainda permanecerá engavetado. E quando a tal história terá um fim, só Deus sabe. Por hora, vou apenas postar aqui esse humilde conjunto de palavras que significam muito pra mim. :)

Nota

Certa vez me disseram, “Você sonha demais” e aquilo me deixou realmente intrigada, e concluí que a vida acaba quando deixamos de sonhar. Sonhar talvez seja a maior bênção concedida ao ser humano; é esplêndido. Às vezes é perturbador, às vezes reconfortante, às vezes é como voar, ser livre! Eu costumo pensar também que três coisas movem o mundo: o Amor, a Fé e a Esperança e chego a conclusão que o Sonho está compenetrado nestas três coisas também. O que é o ser humano sem o Amor? Ouvindo, presenciando e lendo, vi como o amor está em toda parte, desde naquela estória de romance ardente até àquela estória de singela amizade. O amor move o mundo, a raça humana, tudo, até o que é Celestial. Depois a fé... A fé que move montanhas, que nos faz acreditar nos momentos mais difíceis, ou de extrema felicidade que há algo Maior, um Ser Maravilhoso que nunca nos abandona e que irradia Amor! Fé que nos dá força, luz, nos dá Paz... Há também a esperança, que é inseparável ao amor e a fé. Esperança é a soma de cada um desses elementos grandiosos que nos acompanha durante a jornada aqui neste mundo. Esperança é acreditar no amor, mesmo quando tudo à volta é ódio, esperança é fé, é acreditar sem ver ou poder se quer tocar, é confiar no que nos diz a voz do coração, a voz de Deus!

Esta estória aqui adiante, foi à realização de um sonho (uma outra virtude do sonho é que mais cedo ou mais tarde, ele se torna realidade). A intenção aqui, não foi contar uma estória nova, mas se há algo que aprendi nestes poucos anos de vida, é que Todas as histórias já foram contadas, por isso não há algo NOVO. Mas o que marca cada história, é o modo como são contadas, e essa originalidade é puramente individual.

Eu quis colocar neste livro, de certa forma tudo aquilo que acredito, e/ou que gostaria que fosse real, entenda como quiser.

Queria me superar, desde aquele momento em que disse a uma colega “Quero escrever uma estória de fantasia”. Sei que para muitos isso é uma futilidade, mas eu julgo importante, e para mim, isto já basta. Não que seja egoísmo de minha parte, mas acredito que quando se quer algo, o importante é acreditar em si mesmo. Durante a vida, sempre temos objetivos, metas, sonhos a serem alcançados, mas claro, para que estas coisas sejam alcançadas, é preciso muito mais que força de vontade, é preciso fé, esperança, humildade, e amor.

Sei que há partes que parecem infantis, mas percebo que isso só retrata o quê e como sou. Não posso mentir dizendo que não coloquei alguma vivência minha neste livro, poderia afirmar que para mim, com certeza seria impossível, mas acho que assim deve ser. Imaginem só se todas as pessoas pudessem ser a todo tempo espontâneas, tanto no dizer o que se pensa ou como que se sente com relação a pessoas, coisas e situações? Não haveria falsidade ou mentira, tampouco inveja ou ódio; aceitação. Não quero pregar um modo de vida ou pensar, só queria que as pessoas não perdessem a essência da Vida. E já não é novidade do que é formada essa essência; do amor, da fé, e da esperança, e no fundo, dos sonhos que habitam dentro de cada um de nós.

Não posso afirmar com certeza se consegui passar tudo isso para o papel, mas com certeza, desde o começo, foi esta a intenção, mesmo que no início de tudo, não tivesse consciência disso. E acho que posso arriscar a falar que assim são as histórias, todas levam ao mesmo ponto, que é na verdade o início de tudo. Toda história é ou se torna verdadeira desde que acreditemos nela do fundo de nosso coração e isso se torna ainda mais intenso quando quem se atreve a escrever põe nela o que realmente sente, pois a experiência de um, é a experiência de todos e porque na verdade, nós todos somos um, viemos de um único berço, somos filhos de um mesmo Pai, somos irmãos e algo assim é inegável. Somos todos movidos por uma mesma força, por um mesmo sentimento e por mais diferentes que pareçamos, somos todos iguais, porque todos temos um mesmo objetivo em comum, ser feliz.

Para muitos isso é somente um sonho, para outros, essa é uma realidade. Como disse anteriormente, todos temos o mesmo objetivo, mas depende de cada um a forma de como torna-los realidade. Assim são as estórias, são imutáveis, o que muda somente, é a maneira como são contadas. E espero de todo coração que quem leia este relato fantasioso a seguir, repleto de coisas que já foram imaginadas possa sentir o que eu senti ao concluir a primeira parte deste desafio. E espero também que com isso, aqueles que se perderam re-aprendam a importância do Sonhar, porque o sonhar, é o amar, o acreditar, é o não desistir, é o não perder a fé, é a força que move o mundo, é a força do Amor.

Ser Estranho
23/01/2005

0 comentários:

Postar um comentário

A Resposta



Estava escutando um CD hoje e a letra dizia assim:
"Por que tenho medo se nada é impossível para ti?
Por que ficar triste se nada é impossível para ti?
Porque duvidar se nada é impossível para ti?
Venceste a morte, pois nada é impossível para ti
Estás entre nós e nada é impossível para ti"

Foi bom porque é mais ou menos esse tipo de medo que me assola a maior parte do tempo. E saber que isso pode ser um sentimento tão comum a ponto de virar uma canção alivia.
De fato a Resposta sempre esteve aí, mas é que as vezes a tristeza nos cega, ou pelo menos nos trava, impedindo-nos de tomar alguma atitude. Todas as vezes que confiei não me arrependi.
Mas ainda busco entender por que não consigo ser assim todo o tempo. Porém existe uma verdade: eu, você, o padeiro e o empresário somos humanos. Estamos aqui para isso, para errar, cair, levantar. Amadurecer e aprender com cada vivência, mas principalmente com nossos erros!

0 comentários:

Postar um comentário



Será que algum dia irei encontrar a música, o texto, o poema ou a palavra que consegue expressar o que estou sentindo nesse momento?
Às vezes sinto a necessidade de colocar isso para fora, dividir com alguém, mas por mais que eu tente, as palavras 'certas' parecem sempre fugir de mim neste momento.

Uma mulher chamada Cindy Hazan disse que a paixão de uma pessoa pode durar até 30 meses; então pelos meus cálculos, ainda tenho que conviver com esse sentimento um ano e sete meses.

Às vezes é desanimador imaginar que ainda por quase dois anos terei que conter o choro, engolir o nó que se forma em minha garganta cada vez que sofro uma decepção. É desanimador saber que não sou nada, e que no fim eu continuo aqui, apenas com teorias, suposições, sofrimentos que eu mesma poderia evitar, mas provavelmente não quero.

Já desisti de tentar saber se isso é vergonhoso ou não. Gostaria de ter desistido de me preocupar com o que os outros pensam à respeito disso. Mas desisti de tentar seguir instruções, fórmulas mágicas, porém ainda é complicado deixar de lado velhos hábitos e as perigosas e destrutivas manias.

Estive pensando em retornar à terapia. Mas não vai adiantar; o que me dirão é que a mudança tem que partir de mim. Contudo, se no momento eu não posso, não quero, não consigo ou seja lá o que for, ninguém pode fazer nada por mim.

Estou triste. Ainda bem que perdi meu cartão de crédito, assim, posso justificar a tristeza que sinto agora, sem levantar suspeitas do que realmente se passa dentro de mim.

2 comentários:

Postar um comentário


0 comentários:

Postar um comentário


0 comentários:

Postar um comentário

Seria cômico se não fosse trágico...



Então, lá estava eu de frente para a TV assistindo ao noticiário local, quando o apresentador começou a falar à respeito de um assalto a banco (?), bem, um assalto, onde o criminoso carregou o computador que continha o vídeo da segurança. Até aí tudo certo. Encontraram mais tarde o gabinete numa estrada, abandonado. Nesse momento eu tive dó do bandido. Sim, porque provavelmente ele deve ter pensado que quebrando o gabinete iriam se embora os dados. Se ele tivesse tocado fogo certamente teria sido mais eficaz; ele provavelmente não sabia que o primordial seria destruir o HD...

São coisas estúpidas assim que me fazem pensar na importância do conhecimento. Em quantas pessoas sofrem por aí por não saberem de coisas simples. Por não terem querido _ por não ter noção da importância_ ou não terem tido a oportunidade de frequentar uma escola.

É muito comum, conversando com amigos debater sobre as 'canalhices' que acontecem frequentemente em nosso país; é comum buscarmos possíveis soluções, afinal os culpados somos nós por tudo isso que acontece, culpados em função de nossas omissões. Mas cada vez que aperto esta tecla, mais eu me asseguro de que a única solução, a única maneira de mudar este país é através da educação.

E isso não é feito distribuindo cotas para que negros ingressem nas universidades. Imagino que seria necessário uma 'revolução'. Mas como essas coisas não acontecem da noite para o dia, e se acontecem, só são possíveis em filmes, acredito que deveriam começar com os cursos de licenciatura. Para que saíssem das universidades educadores, pessoas que tivessem a paixão de ensinar. Assim, poderiam plantar a semente do gosto em aprender no coração das crianças...
Utópico, não é?
Mas eu sou assim, não vão conseguir me fazer parar de sonhar!

Um lindo dia para todos!

0 comentários:

Postar um comentário

à respeito dessa palhaçada no senado....

Me apoderando das palavras de Renato Russo:

"Vamos celebrar
O meu país e sua corja
De assassinos
A estupidez do povo
Nossa polícia e televisão
Vamos celebrar nosso governo
E nosso estado que não é nação...
Vamos celebrar nossa justiça
A ganância e a difamação
O voto dos analfabetos
Comemorar a água podre
E todos os impostos
Toda a hipocrisia
E toda a afetação
Todo roubo e toda indiferença
Vamos celebrar nossa bandeira
Nosso passado de absurdos gloriosos
Tudo que é gratuito e feio
Tudo o que é normal
Vamos cantar juntos o hino nacional
A lágrima é verdadeira"



---->coitadinho do Renato! Veja que ele nem conheceu o Brasil nos tempos do Presidente Lula<-------------

1 comentários:

Postar um comentário

Quem acredita em O.V.N.I.s???

Foi 'flagrado' na última terça-feira em um programa de TV um suposto ovni.
"Uma linha prateada passou do canto esquerdo da parte de baixo da tela ao canto direito da parte de cima no momento em que o apresentador lia as manchetes."
Veja o vídeo e dê a sua opinião...

2 comentários:

Postar um comentário

Bahhh!! Demorou mas está chegando....

o novo álbum do MIKA =D



Como sempre, super Gay, mas muito fofo!!! A música 'we are golden' dará também nome ao novo disco, que será lançado no dia 21 de setembro. São centenas de visualizações no You Tube, e já é possível imaginar a repercussão que será o lançamento desse álbum, não é? Pra quem não viu, segue abaixo...!

0 comentários:

Postar um comentário

=D



OBRIGADAAAA!!!
TB TE AMO, E VC SABE DISSO!

0 comentários:

Postar um comentário

_.-._.-._.-._.-._.-._.-._.-._.-._.-._.-._.-._.-._.-.

eu falo com as árvores
faço analogia com o meu gramado
não busco um príncipe encantado
porém meu coração anda sempre apertado.

eu rio quando triste
choro quando contente
mas a única verdade,
é que não há conformidade
quanto à falta causada
pela pessoa ausente.

existe um vazio
que ainda não me disseram
se pode ser curado.

enquanto respostas não vem
eu tenho lutado
contra cada um dos meus instintos
e tenho assistido, sentado
o passar do tempo.

"Nunca será parisiense quem não tiver aprendido
a colocar a máscara da alegria por cima
de suas dores e o disfarce da tristeza
por sobre sua alegria íntima"
Gaston Leroux - O fantasma da ópera

0 comentários:

Postar um comentário

CSBC 2009

Começou hoje na cidade de Bento Gonçalves – RS, o XXIX Congresso da Sociedade Brasileira de Computação. Na solenidade de abertura tivemos uma agradável surpresa, a execução do hino Nacional. Fazia muito tempo que não presenciava tal coisa, pra dizer a verdade, desde os tempos de escola. É interessante porque nesse momento pode-se perceber o quanto o patriotismo vem sendo deixado de lado em nosso país.

O evento tem como objetivo aproximar a “comunidade científica, acadêmica e profissional na área da Computação”. A abertura oficial contou com a participação do coordenador geral do evento, além do prefeito da cidade e representantes da UFRGS. Após apresentação no auditório principal, os participantes foram conduzidos a um pátio com Buffet e pista de dança.

O conjunto de Nerds não se animou muito com as músicas anos 80 tocadas por lá, sons de Annie Lennox, Cindy Lauper entre outros. Mas quando música eletrônica começou a tocar, o pessoalzinho se animou!

Esquisitices à parte, o evento promete muuuito!!




Fotos do Evento (rsrsrs)


Isso aqui lembrou o clipe "Elephant Gun" do Beirut...





1 comentários:

Postar um comentário

A diferença entre o Querer e o Poder


É tudo tão complicado!
Tão difícil....
Por que não criaram um manual para a vida?
Todo esse tempo tenho buscado uma coisa que chamam por aí de Equilíbrio... Mas ele se esconde muito bem.

É que eu tento absorver todas as experiências, todos os modelos, sejam eles meus ou não. Isso deveria ser válido, porém a cada dia percebo que todo esse esforço de pouco adianta, porque cada ser é único, cada vida é Uma vida. Não existem duas iguais; não há um modelo que eu possa seguir; um modelo que me dê a certeza do sucesso...

É horrível essa certeza que alguns têm sobre mim, certeza de que tudo será mais fácil, menos sofrido, e pior ainda é esse incômodo pensamento que vira e mexe inunda minha cabeça, com aquela voz de deboche, rindo consigo mesmo e me dizendo “Como eles estão enganados!”.

Eu estudo ciências exatas por encontrar nelas alguma certeza, nela não há meio termo, algo pode estar certo ou pode estar errado. Eu trabalho com seres humanos, e cada dia que passa, aumenta o meu fascínio pela complexidade do Ser em si. A complexidade que é a formação do caráter, dos limites, da personalidade. E mesmo assim essa angústia em meu peito não sai para passear.

Sou constantemente invadida por questionamentos, incertezas e um medo terrível de estar equivocada, de escolher o caminho errado. Como diversos autores poeticamente já disseram, a Vida é um espetáculo único, em que não há ensaio ou remake.

Eu tenho uma certeza em Deus de que tudo vai dar certo no final, mas há dias que isso não satisfaz a minha ânsia por respostas e não supera o meu sentimento de culpa por estar me sentindo assim.

Eu fico a me perguntar se não deveria me preocupar com coisas mais concretas do meu dia a dia, porém essa minha mente não dá sossego. Cresce também o sentimento de frustração, por não estar utilizando essa massa encefálica para algo mais produtivo, criativo e relevante.

Hoje, nessa luta contra a ociosidade, procurando algumas imagens, fui invadida pela curiosa vontade de colorir desenhos! Não me pergunte o porquê disso, mas ouso deduzir que tem algo a ver com a infância, época em que (geralmente) estamos alheios às mazelas do mundo, a toda preocupação e estresse que reina na fase adulta.

(rsrsrsrs) o título desse desabafo, qual a relação? Bem... Acredito que esteja diretamente ligado ao Livre Arbítrio. Quando de fato temos o direito de escolha?
Será que o simples fato de querer (e tomar atitudes para que isso se realize), vai tornar o meu querer realidade? Parece-me que isso funciona com objetos inanimados, como uma bolsa de grife vendida na galeria mais cara da cidade: se eu quero, mesmo que eu parcele aquele bem em 48 X com juros, é algo que posso vir a possuir, não há dúvida. Mas quando temos aquela pessoa que amamos numa situação lamentável num quarto de hospital... Algumas vezes, por mais que desejemos que aquela pessoa viva, a sua hora vai chegar. Nessa hora, o meu querer é poder? Se ela vir a falecer, isso significa que tenho pouca fé?

0 comentários:

Postar um comentário

Bicicletinha!! :)

Estava eu passeando pela coluna no Paulo Coelho quando esbarrei com esse texto. Muito fofo, e nos traz uma interessante reflexão.. Aproveitem!!

"A vida é como uma grande corrida de bicicleta. cuja meta é cumprir a Lenda Pessoal.

Na largada, estamos juntos, compartilhando camaradagem e entusiasmo. Mas, à medida que a corrida se desenvolve, a alegria inicial cede lugar aos verdadeiros desafios: o cansaço, a monotonia, as dúvidas quanto à própria capacidade.

Reparamos que alguns amigos desistiram do desafio, ainda estão correndo, mas apenas por que não podem parar no meio de uma estrada; eles são numerosos, pedalam ao lado do carro de apoio, conversam entre si, e cumprem uma obrigação.

Terminamos por nos distanciar deles; e então somos obrigados a enfrentar a solidão, as surpresas com as curvas desconhecidas, os problemas com a bicicleta.
Perguntamo-nos finalmente se vale a pena tanto esforço. Sim, vale. É só não desistir."

3 comentários:

Postar um comentário

M. Night Shyamalan

É um dos poucos nomes de diretores que decorei até hoje!! Esse cara é demais, além de sempre fazer uma pequena 'ponta' nos seus filmes, é um cineasta genial... Foi ele quem bolou filmes comoO Sexto Sentido, Sinais, Corpo Fechado, A Vila e a Dama na Água. Tem um chamado Fim dos Tempos, mas não tive a oportunidade de assistir (ainda)... Mas algo que me deixou surpresa e contente nesses últimos dias, foi saber que está nas mãos dele, dirigir a versão para cinema de AVATAR - The Last Airbender!! Avatar é sem dúvida, o desenho atual mais bem feito, em termos de história e qualidade gráfica que já vi... Muito bom mesmo, e fico feliz em saber que agora vai para as grandes telas. E o melhor: as chances de fracasso (como em Dragon Ball), são muito menores!! =D







Filmes Anteriores:






3 comentários:

Postar um comentário

Decepções - o que fazer com elas?

Afffe!! Passei mais de uma hora discursando sobre O que aprendi com o meu Gramado, no entanto, na hora de formatar o texto, eu consegui dar um fim nele. :( O engraçado é que o texto tratava justamente disso, lidar com as coisas que não entendemos o porquê de acontecerem. Falava de como às vezes, esperar e simplesmente ver as coisas acontecerem, é o melhor que se pode fazer....
Não deixa de ser uma situação irônica, talvez seja um sinal (pra que eu não escreva sobre o meu gramado hoje ou talvez nunca..!Quem vai saber?). Mas o fato é: às vezes, para que algo mude em nossas vidas, é preciso que ponhamos a mão na massa, que efetuemos as mudanças necessárias, pois a maioria das coisas não vem de ‘mão beijada’. Por outro lado, é preciso muito cuidado, porque também há situações (aquelas em que já fizemos tudo o que estava ao nosso alcance) em que devemos apenas esperar, dar tempo ao tempo, ter aquela Divina Paciência para assistir tudo se acertar!
Como diz o provérbio chinês que meu professor mandou na propaganda por e-mail:
“Se o problema tem solução, não esquente a cabeça, porque tem solução. Se o problema não tem solução, não esquente a cabeça, porque não tem solução.”

1 comentários:

Postar um comentário


0 comentários:

Postar um comentário

A Vida, O Universo e Tudo o mais!

"Como é sabido, a vida apresenta uma série de problemas, dos quais os mais importantes são, entre outros, Por que as pessoas nascem? Por que elas morrem? Por que elas passam uma parte tão grande do tempo entre o nascimento e a morte usando relógios digitais?.
Há muitos e muitos milhões de anos, uma espécie de seres pandimensionais hiperinteligentes (cuja manisfestação física no universo pandimensional deles não é muito diferente da nossa) ficaram tão de saco cheio dessas discussões incessantes a respeito do significado da vida (...) que decidiram sentar e resolver esses problemas de uma vez por todas. Para tal, construíram um estupendo supercomputador tão extraordináriamente inteligente que, mesmo antes de seus bancos de dados serem ligados, ele já deduriza, a partir do princípio Penso, logo existo, a existência do pudim de arroz e do imposto de renda, antes que tivessem tempo de desligá-lo."
:)
Adams fez piada com a situação, mas o assunto é sério.....
Por que isso nos incomoda tanto?? Antigamente eu achava que era o único SER ESTRANHO a passar horas e horas da minha vida matutando a respeito do tal assunto..! Mas eu fiquei feliz em descobrir que por mais normais que pareçamos isso é algo que intriga todo mundo...
E depois de certo tempo, meus relógios digital e biológico chegaram a conclusão que perder o meu precioso tempinho tentando descobrir essas respostas é furada...! O negócio é viver o agora, e aprender com as coisas que deram certo e com as que deram errado.
Satisfatória ou não a resposta, creio que seja muito melhor do que 42!
Boa semana!

3 comentários:

Postar um comentário

Plágio???

Já faz algum tempo que venho idealizando esta página, escolhi o nome à dedo e tudo o mais... Imaginem minha surpresa quando pesquisei no Google e encontrei outro blog com o mesmo título.... :P Meu instinto natural foi ficar chateada com a não exclusividade, mas então lembrei-me da única coisa que pude absorver nas aulas de química de antigamente --> "Na natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma". Lavoisier estava certo, afinal. E acredito que isso se aplica a cada instante de nossas vidas, não existe mais o que se inventar, no fundo tudo são estórias, a única mudança é a maneira como são contadas. =D

2 comentários:

Postar um comentário